domingo, fevereiro 01, 2009

Tecendo a vida



Aleluia! Hoje acabei um tapete que estava bordando há exatos três anos (foto)! É que não tenho muito tempo... Ele mede 1,40 m X 0,80 m, e fiz no ponto casa caiada, um dos mais belos e complicados da tapeçaria (na minha opinião...).
Quando comecei esse tapete, jamais poderia imaginar o quanto minha vida mudaria nesse período, e nem que eu demoraria tanto para fazê-lo.
Cada ponto na tela correspondia a um ponto na vida...
Por uma década, minha vida transcorreu sem grandes novidades, rotina normal dentro da minha profissão de muita correria.
Não mais que de repente, tudo virou "de ponta cabeça".
Muitas mudanças no trabalho trouxeram inúmeros problemas. Daí a necessidade da tapeçaria para "aliviar o peso da mente".

Hoje, ao dar o último ponto, também determinei que com este tapete se finda um ciclo da minha vida. Os últimos anos foram terríveis, mas resultaram num amadurecimento profundo, na marra.
Eu determino que, a partir de agora, tudo vai ser diferente. Fechou-se o ciclo ruim. Tenho que dar espaço para que a energia positiva invada minha vida novamente.
Sinto um alívio imenso por ter findado a tarefa que me impus. Porém ainda não consigo gostar desse tapete e penso em desfazer-me dele. Está tudo recente e confuso.
Vou guardá-lo. Quem sabe, um dia, tudo que eu chorei em cima dele suma da minha lembrança, então eu poderei usá-lo em algum cantinho da casa... Mas ainda não dá...

6 comentários:

PreDatado disse...

Não se desfaça dele. Esse tapete tem com ele um pedaço da sua vida.

Susana Ferreira disse...

é um tapete muito bonito amiga Zézé,sabes bordar muito bem e pelo que dizes essas lãs passaram muitos momentos da vida contigo,então é uma arte tua que conseguiste acabar apesar do trabalho que deu e se passou tantos momentos da vida contigo,não o deves deitar fora o tapete não te fez mal nenhum.
Continua com a tua energia positiva e a transmiti-la aos teus amigos.E esse amor que tanto choraste,não deve ter valido essa tristeza toda não é.
O tapete foi como um amigo para ti,que ouviu as tuas mágoas e te deixou descarregar o stress em cima dele e as tuas lágrimas,foi como se tivesse dado um ombro amigo para ti,por isso é muito importante essa obra que fizeste amiga.

D.Ramírez disse...

Parece um conto das mil e uma noites, tanto pelo texto quanto pelo tapete.
Ma, nao sabia q vc tecia tapetes, e que lindo ficou..talvez suas lagrimas abroxaram as flores nele estampadas e virou um tapete como ele é. Adorei tbm o lay do blog. Simples, e bonito. Muito bom mesmo.

D.Ramírez disse...

acho q abrir as flores é desabrochar né? Sei la, foi isso q eu quis dizer....
Desabroxam as flores..xi...agora nao sei..rs de qualquer modo, vc entendeu né? ;)
com x ou ch? hahaha to mal..rsrs

Beso

Margarida Piloto Garcia disse...

Muito dotada amiga.O tapete fica e as mágoas quase sempre também.É preciso sorrir para além delas.Beijo mana do Brazil

meus pensamentos disse...

a beleza do tapete representa a beleza que jaz em tua vida,ele é lindo e vc tbm!