domingo, abril 05, 2015

O pão da vida

Domingo de Páscoa e festas juninas são as melhores lembranças da minha infância católica. Eu cantava no coral infantil da igreja e a missa das crianças era 8h, na igreja Nossa Senhora da Saúde/SP. 
Por meses a irmã Lúcia nos preparava para a missa especial do domingo de Páscoa. Era muita animação! Foi uma infância feliz. As músicas ainda ecoam na minha cabeça. Muito longe ainda posso ouvir: "O pão da vida, a comunhão, nos une ao Cristo e aos irmãos, e nos ensina abrir as mãos, para partir e repartir o pão."


BlogBlogs.Com.Br

quinta-feira, março 26, 2015

Doce de jiló

Eis o famoso "doce de jiló" em calda, com cravo e canela. Delicioso e sem amargor! Sempre tive vontade de experimentar, achei um pacotinho de jiló perdido na geladeira e mandei ver! Ofereci para 2 cobaias sem dizer o que era. Uma afirmou que era doce de casca de laranja e a outra que era doce de figo. Aprovadíssimo! Experimentem, vale a pena.

Receita:
Corte os jilós em 4, afervente, escorra, enxague e coloque de molho em água fria, na geladeira, por 2 dias. Troque a água duas vezes por dia.
No terceiro dia, escorra, enxague, afervente, enxague e depois cozinhe os jilós numa calda feita com açúcar, cravo e canela. Deixe cozinhar até ficarem macios. Depois de frio não fica amargo e parece doce de figo. Pode servir com creme de leite ou requeijão cremoso.
BlogBlogs.Com.Br

Maria

Maria mãe, menina ,mulher...
Maria meiga, amada, amante...
Maria que reza, imaculada ao alta!
Maria mãe de jesus, reluz a luz que envolve ao meio dia...
Ó Maria! Tu és a bonita mulher do lampião, tem até a mulher do seu João, aquele da padaria.
Ó Maria, tu es cheia de graça, e mesmo sem graça? é Maria! és amada, sorria! mesmo estando sem graça, seu gingado em lata na cabeça, lá vai Maria, lá vai Maria!
 Pegando o ônibus, na madrugada, subindo o morro, chorando, sorrindo, amando, desistindo, lutando, brigando, simples assim és tu Maria, negra, branca, valente és a mãe de todas as nações...
Essa é para ti Maria Maria srsrsr Edna Soares
*presente da minha amiga Edna Soares
BlogBlogs.Com.Br

sexta-feira, março 20, 2015

Retomando o caminhar

Estou de volta. Retomando o "Caminhar de Maria", após quase 6 anos.
Dei um tempo neste blog e fiz outro no my.opera. O blog durou cerca de 3 anos, estava enorme, com muitas mensagens de amigos e boa repercussão. Até que um dia recebi uma mensagem dizendo que o my.opera não hospedaria mais blogs e, em poucos dias iria deletar todos os blogs existentes. Consegui copiar algumas postagens e  algumas poucas fotos, que postei aqui, por isso minhas postagens estão com a data meio bagunçada. Mesmo assim, perdi dezenas de postagens, fotos e todas as mensagens de amigos.
Também estive afastada do mundo virtual por 3 anos. Período em que estive muito doente e tentando recuperar o movimento da perna, perdido em um acidente em 2011. Consegui, com muita luta.
Voltei, sempre em frente, pelo caminho do meio. Avante!

BlogBlogs.Com.Br

"De que vale ao homem conquistar todos os tesouros da terra e perder sua alma?”
Jesus em Marcos 8:36

BlogBlogs.Com.Br

quinta-feira, março 19, 2015



"A única verdade é que vivo.
Sinceramente, eu vivo.
Quem sou?
Bem, isso já é demais...."
Clarice Lispector








OS OMBROS SUPORTAM O MUNDO

"Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.

Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa que venha a velhice, que é a velhice?
Teus ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo,
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação."

Carlos Drummond de Andrade

BlogBlogs.Com.Br