quinta-feira, julho 09, 2009

Hoje me apetece "drummondiar"


VERDADE


A porta da verdade estava aberta,
mas só deixava passar
meia pessoa de cada vez.

Assim não era possível atingir toda a verdade,
porque a meia pessoa que entrava
só trazia o perfil de meia verdade.
E sua segunda metade
voltava igualmente com meio perfil.
E os meios perfis não coincidiam.

Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.
Chegaram ao lugar luminoso
onde a verdade esplendia seus fogos.
Era dividida em metades
diferentes uma da outra.

Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.
Nenhuma das duas era totalmente bela.
E carecia optar. Cada um optou conforme
seu capricho, sua ilusão, sua miopia.

Carlos Drummond de Andrade

5 comentários:

Thamires disse...

Ola,
Tudo bem?

Trabalho com o Núcleo de Relacionamento e Disseminação em Mídia Social, empresa que presta consultoria ao Governo de Minas, com o objetivo de aproximar cidadãos.

Entro em contato, pois como o seu blog fala sobre cultura e literatura, gostaria de lhe enviar algumas informações - via email - sobre projetos e iniciativas do setor no estado de Minas Gerais. Caso tenha interesse, peço que entre em contato pelo email: thamires@webcitizen.com.br . Duvidas, sugestões e críticas, fico à disposição.

Abs e obrigada.
Thamires Andrade

MEUS PENSAMENTOS disse...

OI MADRINHA QUE LINDO POEMA TBM TA FOFO SEU BLOG JA PEGOU SEU PREMIO LA NO BLOG ,VAI LA VAI...BJS!

MEUS PENSAMENTOS disse...

ja votei bjs!

"re" disse...

"Sei lá. O melhor é não procurar muito. Tragam pacotinhos vazios. A paz deve estar lá dentro."
Ah, Drummond...

Besitos

Sandra disse...

Como foi bom te ver no meu blog.
Eu espatava com saudades de vc. Passe lá no bloghttp://sandrarandrade7.blogspot.com/. Tem um selinho para vc.
Já pegou o seu chapéu na Curiosa.
Ele está te esperando na postagem do dia 20.07.
Com muito carinho
Sandra